Fundadora da poderosa editora Leader, Andreia Roma percebeu que gostava de trabalhar
com o público enquanto vendia pastel na feira, aos 14 anos. Ao longo de sua trajetória profissional,
passou por muitas funções, inclusive a de operadora de telemarketing. O amor pela leitura, no
entanto, foi fundamental no processo de se encontrar enquanto empreendedora. Segundo ela, quem
não tem tempo para ler um livro também não tem tempo para se desenvolver.

(Foto: reprodução)

Diante da baixa porcentagem de liderança feminina no Brasil (apenas 12%, como lembra
Andreia), a motivação vem redobrada. Prestes a palestrar na próxima edição do Mulheres que
Transformam Mais, a editora e empreendedora conversou com a gente sobre suas maiores
conquistas e aproveitou para dar uma prévia dos assuntos que serão abordados no evento. Confira!

Como foi a sua trajetória profissional?
Minha trajetória profissional foi e é algo que me motiva todos os dias. Iniciei a Editora Leader
depois de uma grande decepção no meio empresarial. E dei o nome de Leader pois é assim que
visualizo o que sou e onde quero chegar.

O que te levou a trabalhar como editora?
Comecei próximo aos 19 anos, porém minha função era operadora de telemarketing. Meu
diferencial? Gostava e gosto muito de ler. Acredito que a leitura muda as pessoas, assim como me
mudou. Quem não tem tempo para ler um livro não tem tempo para se desenvolver. Continuando,
minha jornada foi iniciada desta forma, vendendo livros e revistas dos quais me orgulho muito. Eu
digo sempre aos meus autores que sou uma grande vendedora de ideias.

Que dicas daria para as mulheres que ainda estão começando a empreender?
Para as que estão começando, eu diria: vamos fazer um planejamento baseado em seu estado atual e
no desejado. Iniciar um negócio requer um planejamento financeiro e estratégico de pelo menos 5
anos. Muitas vezes, quando iniciamos um negócio, esquecemos disso e lá na frente teremos
desprazeres por não termos nos planejado. Minha dica número 1 é: planejar x planejar.

Quais são, para você, os maiores desafios em ser uma mulher empreendedora? E as maiores
conquistas?
Hoje, no Brasil, em matéria de liderança feminina, ainda somos 12%. Vejo esta porcentagem como
um grande incentivo para alcançar 100%. Ser mulher para mim é uma honra.

O que podemos esperar da sua palestra na próxima edição do Mulheres que Transformam
Mais?
Era uma vez, uma menina de 14 anos que vendia pastel na feira e adorava atender pessoas, amava
ver a satisfação dos clientes. Esta menina sou eu. Uma empreendedora como você que está lendo
esta matéria. Espero passar um pouco não só das vivências, mas das práticas do dia a dia pois ser
empreendedora requer muito mais que matar um leão por dia. Eu diria que requer, em vez de matar,
aprender a colocar os leões para trabalhar para você.

 

Maíra Ferreira é formada em Letras pela UFRJ, mestranda em Teoria Literária pela mesma instituição e atua como revisora e editora da Utilità. Publicou seu primeiro livro de poemas – denominado A primeira morte – pela Oficina Raquel e edita a revista digital Oceânica, focada na publicação da poesia produzida por mulheres. Posta looks plus size no Instagram (@mairacomacento) e também escreve sobre relacionamentos, feminismo e vida em seu blog: http://mairacomacento.com.br


Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *