Não é novidade que as mulheres, muitas vezes, fazem uma jornada dupla de trabalho: além de atuarem profissionalmente, ainda é com elas que fica a responsabilidade de cuidar dos filhos. Na tentativa de buscar novas possibilidades que possam ser conciliadas com a maternidade, muitas mães decidem, então, mergulhar no empreendedorismo e começar seus próprios empreendimentos.

É o caso de Luciana Estefanio, que se formou em Relações Internacionais e em Direito, mas, após trabalhar em ambas as áreas, decidiu largar tudo para se dedicar a AmiCão do ParCão – serviço de creche, hospedagem e adestramento para cães. O processo de empreender surgiu após o nascimento das filhas, com apenas 28 semanas de gestação. Conforme Luciana ficou em casa para cuidar da saúde das gêmeas, surgiu a ideia de começar um novo negócio. “Quando elas foram liberadas para ir à creche, eu resolvi não voltar a trabalhar para ninguém e fazer o que eu realmente amo (que é trabalhar com animais), com mais flexibilidade de horários a fim de ter mais tempo para elas”, comenta Luciana, que agora ainda está com um novo projeto prestes a ser lançado.

Sua história se assemelha à de Paula Petrucio, empresária que – após o nascimento da filha – decidiu abrir o próprio negócio. A gestação terminou no sexto mês, momento em que Isis decidiu vir ao mundo, com apenas 1,590kg, tendo que ficar na UTI Neonatal por um mês. Foi nesse momento de crise que Paula decidiu rever a sua vida profissional.

As dificuldades para as mães, no entanto, são várias. “As primeiras reuniões e eventos foram um grande desafio. O cansaço me consumia, e nem ela nem os meus clientes e parceiros poderiam ser prejudicados por isso”, conta Paula, que muitas vezes amamentava a filha em reuniões de trabalho. Para conseguir conciliar as necessidades, Luciana trabalhava, inclusive, de madrugada, horário em que as gêmeas dormiam e ela mandava e-mails aos clientes e organizava os pedidos aos fornecedores. “Fico cansada? Sim, fico. Mas sei que o meu sucesso vai gerar um futuro melhor para minhas filhas”, desabafa.

Foi também com o intuito de ficar mais perto do filho que Renata Fernandes começou a trabalhar na blogosfera. Conforme Joaquim nasceu, Renata se encantou pelo mundo do empreendedorismo materno e foi aí que surgiu o blog “Nascendo Assim” – cujo objetivo é incentivar mulheres a empreender. “Uma das maiores dificuldades é com quem deixar os filhos, por esse motivo, em todos os nossos encontros temos os parceiros da Hora do Recreio, para cuidar e brincar com os pequenos enquanto trocamos experiências e aprendemos”, conta. Hoje, a “Nascendo Assim” também oferece assessoria para mães empreendedoras e gestão de redes sociais.

Apesar dos obstáculos, todas concordam que a coragem de empreender valeu a pena, por ter possibilitado horários mais flexíveis e maior autonomia. A quem ainda está começando, Luciana incentiva: “Todo empreendedor arrisca. Ele tem 50% de chance de ter sucesso e 50% de chance de falhar. E, se falhar, é levantar e sair em busca de empreender novamente”.


Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *