Formada em Biologia, Luciele Gusmão atravessou algumas áreas diferentes antes de encontrar a Vinícola Garibaldi e decidir investir nisso. Há 13 anos com a empresa de espumantes, ela estará na próxima edição do Mulheres que Transformam Mais como um dos expositores e conta, nesta entrevista, quais são as expectativas para o evento.

(Foto: reprodução)

Como foi a sua trajetória profissional?
Sou bióloga, formada pela UERJ, em 2008. Iniciei a vida acadêmica com o sonho de ser pesquisadora. Já ao fim da faculdade, estava na Fiocruz fazendo estágio não remunerado em um laboratório de entomologia forense quando me vi precisando ganhar dinheiro e recebi a oportunidade de dar aula em uma escola. Dei aulas durante um ano e meio, porém enxerguei, nesse pouco tempo, que aquilo ali não era pra mim. Amava transmitir conhecimento mas outros fatores me fizeram desistir. Iniciei outra trajetória ao lado dos meus irmãos com representação comercial, área na qual eles já tinham longos anos de experiência. Também
fiquei à frente de um empreendimento da minha irmã mais velha por 3 anos e, após esse período de aprendizado, tive a necessidade de voar sozinha. Uma das representadas era a Vinícola Garibaldi, que guardava um grande potencial com o início da evidência dos espumantes, resolvi, então, investir nisso. Criei um Facebook dos produtos e comecei a ir atrás do mercado de casamento, de cerimonialistas, casa de festas, etc., apresentando o produto no qual sempre tive muita confiança. Deu certo desde o início e, a cada dia mais, vem crescendo a nossa marca. Hoje, faço venda direta pra pessoa física, festas e eventos, e
participo de festivais no segmento de bebidas e gastronomia. São 13 anos com a Vinícola Garibaldi, desde o período de trabalho interno no escritório como representada até hoje como minha fornecedora.

Quais são as expectativas para a próxima edição do Mulheres que transformam mais?
A grande expectativa é de fazer networking e conhecer histórias inspiradoras que sempre servem de
exemplo no nosso negócio.

Que conselhos daria para as empreendedoras iniciantes?
O conselho é sempre força e perseverança. Não há obstáculo que possa nos fazer desanimar, então
persista, busque inspiração e se reinvente sempre.

 

Maíra Ferreira é formada em Letras pela UFRJ, mestranda em Teoria Literária pela mesma instituição e atua como revisora e editora da Utilità. Publicou seu primeiro livro de poemas – denominado A primeira morte – pela Oficina Raquel e edita a revista digital Oceânica, focada na publicação da poesia produzida por mulheres. Posta looks plus size no Instagram (@mairacomacento) e também escreve sobre relacionamentos, feminismo e vida em seu blog: http://mairacomacento.com.br


Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *