Bianca Leal passou por uma experiência que é comum a muitas mulheres: sentiu a necessidade de se reinventar após se tornar mãe. Formada em Administração de empresas com MBA em Gestão de Projetos e Marketing, Bianca engravidou de trigêmeos e, ao retornar da licença maternidade, foi desligada da empresa em que trabalhava. A notícia ruim, no entanto, abriu espaço para uma nova oportunidade: acompanhada de quatro amigos, ela abriu a DiLED, empresa que apresenta soluções sustentáveis de economia e que já se expandiu para outras cidades.

(Foto: reprodução)

Uma das expositoras na próxima edição do Mulheres que Transformam Mais, Bianca conta, nessa entrevista, quais são as suas expectativas para o evento e que dicas daria para as empreendedoras que estão começando.

Em que área é a sua formação e como foi a sua trajetória profissional?

Sou formada em Administração de empresas e fiz MBA em Gestão de Projetos e Marketing. Comecei minha carreira na FGV, assessorando os pesquisadores de projetos de agribusiness, saí de lá para ir para a PwC Consultoria, onde fui executiva por 11 anos, atuando em diversas frentes de projetos. Quando saí, implementei o escritório de projetos e gerenciei a área de controles internos do Grupo Riopar. Então engravidei de trigêmeos e, na volta da minha licença maternidade, fui demitida. Pouco tempo depois, surgiu a oportunidade de me unir a mais 4 amigos para abrirmos uma empresa que apresenta soluções sustentáveis de economia para nossos clientes, a DiLED, que tem 2 anos e já expandimos para SP, PE, CE e RS.

(Foto: reprodução)

Quais são as expectativas para a próxima edição do Mulheres que transformam mais?

Minha expectativa é aprimorar meu networking e, através disto, encontrar parcerias interessantes, assim como apresentar minha empresa para dar acesso às empresárias do grupo à nossa solução.

Que conselhos daria para as empreendedoras iniciantes?

Que não se assustem com o desconhecido, pois quando acreditamos no que fazemos rapidamente nos tornamos experts em qualquer assunto!

 

Maíra Ferreira é formada em Letras pela UFRJ, mestranda em Teoria Literária pela mesma instituição e atua como revisora e editora da Utilità. Publicou seu primeiro livro de poemas – denominado A primeira morte – pela Oficina Raquel e edita a revista digital Oceânica, focada na publicação da poesia produzida por mulheres. Posta looks plus size no Instagram (@mairacomacento) e também escreve sobre relacionamentos, feminismo e vida em seu blog: http://mairacomacento.com.br


Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *